8 Respostas para Transformar sua Vida Financeira

como transformar sua vida financeira

O controle financeiro é um desafio permanente na vida financeira de muitas pessoas, e muitas delas anseiam por uma transformação financeira, mas para esta mudança acontecer, é necessário entender alguns aspectos financeiros do seu atual momento e também do País.

Danielle Serradilla - Vida FinanceiraPara conversar um pouco sobre o processo de transformação da vida financeira, e como ele implica em importantes mudanças de comportamento e atitude, conversei com Danielle Serradilla, Formada em Administração Empresarial e com MBA em Gestão Estratégica de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Danielle Serradilla é empresária, palestrante e coach especialista em Personal e Professional Coaching e, hoje em função de sua experiência na área financeira, auxilia pessoas, famílias e empresas a atingir metas financeiras e consequentemente, alcançar objetivos profissionais e realizar sonhos pessoais. Danielle é sócia fundadora do Projeto Transformação Financeira, um processo de coaching financeiro com versão online ou presencial (em grupo e individual), siga-os nas redes sociais para ter acesso a dicas financeiras que transformarão vida financeira.

 

Leia a entrevista sobre como transformar sua vida financeira:

 

1- Danielle, você acha que a sociedade brasileira tem maus hábitos de consumo e falta de planejamento financeiro, por falta de uma educação financeira aplicada na infância?

Exatamente isto. Embora esta realidade esteja começando a mudar ainda são raras as escolas no Brasil que já incorporaram a Educação Financeira a sua grade curricular, sendo assim, o nosso Modelo Financeiro (forma de pensar e agir em relação ao dinheiro) se constitui fundamentalmente das informações que recebemos dos nossos pais e parentes quando éramos crianças, baseadas no que presenciávamos e ouvíamos a respeito de dinheiro nesta fase da vida. Considerando que tão pouco os pais tiveram acesso a uma educação financeira na infância acaba-se por gerar um ciclo vicioso. A boa notícia é que este ciclo pode ser quebrado; podemos reprogramar nosso modelo financeiro em três etapas: conscientização (informações que recebemos no passado); entendimento (impacto destas informações na vida adulta) e dissociação (o que realmente pensamos sobre o dinheiro e qual a relação desejamos estabelecer com ele).

Quer saber como ter mais tempo livre e mais dinheiro para mudar sua vida financeira definitivamente? Conheça o método comprovado Segredos da Alta Performance de Evandro Mazuco.

 

2 – Observando os hábitos das pessoas bem-sucedidas financeiramente, notamos que não há muitos segredos para acumular uma fortuna: gastar menos do que ganha, investir parte e endividar-se pouco. Mas porque a grande maioria das pessoas não conseguem respeitar essas regras? Qual é o principal problema das famílias e como corrigir isso?

Aproximadamente 80% dos brasileiros não controlam suas finanças pessoais, muitos se quer sabem a sua renda líquida mensal o que torna evidente que a maioria das pessoas não conseguem respeitar essas três regras básicas; se as pessoas não sabem o quanto ganham tão pouco conseguem saber o quanto podem gastar e não havendo um limite estipulado (a renda), acabam gastando mais do que podem, aproveitando-se das facilidades oferecidas pelo comércio (compras parceladas) e pelos bancos (cartão de crédito, cheques e limite da conta) e terminam endividadas. Diante deste cenário é impossível poupar dinheiro e consequentemente realizar investimentos. Mudar esta realidade é o objetivo focal da educação financeira para que as pessoas passem a gastar com consciência, poupando dinheiro para a realização de sonhos realmente importantes através de uma boa gestão financeira.

 

3 – O que é preciso para acontecer de fato uma transformação financeira na vida das pessoas que desejam sair do vermelho?

Antes de mais nada ela precisa estar verdadeiramente decidida a transformar sua vida financeira, depois, acreditar que independentemente da sua atual situação financeira ela será capaz de atingir seus objetivos. Costumo dizer que mais importante do que aprender a lidar com o dinheiro é desejar mudar realmente a relação estabelecida com ele, porque requer esforço e coragem, não é simples colocar no papel a realidade financeira quando se está endividado, em geral pessoas que estão nesta situação se quer olham o extrato bancário para evitar frustrações, mas esta é uma etapa importantíssima da transformação, é preciso saber o ponto de partida (a realidade) para poder definir onde se quer chegar e consequentemente como chegar. Feito isso, de posse das ferramentas de controle financeiro a distancia entre o ponto de partida e o de chegada passam automaticamente a se aproximar, a mudança comportamental contribui naturalmente para isto.

 

4 – Qual seria a melhor maneira de organizar as despesas e receitas e continuar aplicando o controle de seu orçamento no dia a dia?

No processo Transformação Financeira utilizamos dois controles financeiros: o orçamento pessoal, que é uma projeção financeira, baseando-se nas receitas e despesas médias, que visa auxiliar na tomada de decisão a cerca dos gastos mensais e o quanto um aumento de salário, uma receita extra ou uma nova compra parcelada impactará a vida financeira ao longo dos meses, gerando mais segurança e tranquilidade ao usuário, substituindo o que antes eram apenas suposições por informações concretas. Além disso ela acaba por motivar as pessoas a pouparem; pois embora não seja muito agradável abrir mão de idas à restaurantes, compra de roupas novas entre outros gastos, é possível observar quanto dinheiro estará disponível depois de um determinado período; dinheiro a ser utilizado para a compra de bens de maior valor, abertura do próprio negócio ou até mesmo para aquela viagem dos sonhos, fazendo todo o esforço de poupar valer a pena. O segundo é o Controle de Dívidas que considera todos os detalhes das dívidas que a pessoa têm, a fim de possibilitar a elaboração de um plano de quitação de dívidas realmente eficaz priorizando as dívidas mais onerosas em termos de taxas e juros.

 

5 – Na sua opinião qual é a maior perda das pessoas quando não possuem uma gestão financeira sobre os seus gastos?

As pessoas perdem a oportunidade de realizar os seus sonhos.
Sem contar que os problemas financeiros são sem dúvida os que tiram realmente a paz; e sem paz interior não há como estar bem com aqueles nos cercam; seja no convívio familiar ou profissional.
Entre outras consequências negativas estão a perda da auto-confiança; a falta da qualidade de vida e para muitos, até a espiritualidade deixa de ser um alicerce, pois desacreditam que dias melhores virão; dias de prosperidade.
Parece um problema sem fim, uma verdadeira “bola de neve” mas é importante ressaltar que assim como qualquer outro problema, os problemas financeiros podem ser solucionados.

Quer saber como ter mais tempo livre e mais dinheiro para mudar sua vida financeira definitivamente? Conheça o método comprovado Segredos da Alta Performance de Evandro Mazuco.

 

6 – Recentemente o IBGE publicou que a taxa de pessoas inadimplentes cresceu significativamente de 2014 para 2015. Você acredita que o momento sócio econômico do pais está atrapalhando no orçamento familiar das pessoas? Como evitar isso?

A instabilidade econômica que o país enfrenta no momento tem como principais consequências o aumento da taxa de juros, da inflação e do desemprego e isto impacta diretamente o orçamento familiar. A dica é diminuir o consumo e priorizar a retenção de dinheiro.

 

7 – Qual seria sua principal dica para as pessoas que desejam sair do vermelho?

Buscar auxílio profissional para fazer isto de forma assertiva. Conforme mencionei anteriormente, sair do vermelho requer muito mais do que fórmulas e ferramentas de controle disponíveis na internet, exige uma mudança comportamental em relação ao dinheiro. A resistência ou receio em contratar um profissional está em tentar evitar mais um gasto diante de uma situação que já é de endividamento mas eu garanto que será um gasto assertivo que mais do que colocar as finanças em ordem contribuirá para um planejamento financeiro a curto, médio e longo prazo visando a realização de sonhos que podem parecer inalcançáveis diante das inúmeras dívidas acumuladas.

 

8 – E, para finalizar, onde devemos aplicar a nossas economias? A poupança ainda é a melhor opção, mesmo com a Taxa Selic elevada?

Com o aumento ocorrido em 03/06/2015 da taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, os fundos de renda fixa tornaram-se ainda mais rentáveis e superam a rentabilidade da poupança na maioria das ocasiões, a poupança só é a melhor opção de investimento nos casos em que a taxa de administração dos fundos supera 3% ao ano, do contrário, hoje o investimento em renda fixa é a melhor opção se comparado a poupança.

 

A verdadeira transformação na sua vida financeira, só acontecerá se você estiver realmente determinado a dar um ponto final em seu atual modelo financeiro e aplicar todos os conhecimentos e dicas aqui abortados.

 

Se você teve alguma dúvida ou quer saber mais sobre o assunto, deixe um comentário nesta página ou envie um e-mail para Danielle Seradilla – danielle@transformacaofinanceira.com.br ou acesse o site www.transformacaofinanceira.com.br.

 

Obrigado e até a próxima.

 

Quer saber como ter mais tempo livre e mais dinheiro para mudar sua vida financeira definitivamente? Conheça o método comprovado Segredos da Alta Performance de Evandro Mazuco.

Você gostou? Então, compartilhe com seus amigos.

 

produtividade turbo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.